sexta-feira, 16 de abril de 2010

PérolaS

Estava eu ontem, meio pensativa sobre a vida e em uma conversa no msn intrigada disse:
- Por que existem pessoas que se fecham tanto pro mundo e pras outras pessoas?
- Será que todo esse medo e esconderijo é uma forma de defesa para se proteger? ou será que tudo isso é apenas para evitar o que pode ou não vir acontecer?


Eu dizia que nunca consegui me fechar.
Nunca consegui me esconder ou mascarar quem sou.
Talvez esse seja um dos maiores motivos que tanto me fez sofrer.
Sabe, as vezes chego até pensar que nasci somente para fazer feliz...é, é isso mesmo!
Sou do tipo de pessoa que se tiver que escolher entre ser feliz e fazer feliz, me satisfaço e me privilegio em fazer feliz! Não sei porque...Talvez pelo fato de ver a outra pessoa realizada. Essa é uma das melhores sensações! Não tem preço ver o sorriso de quem você faz feliz!
Fico eu a pensar novamente... 
-"Por que existem pessoas que tem tanto medo de se mostrar ser quem são?"
-"Por que se escondem dentro de conchas e se fecham?"


A única resposta justificável que encontro é o medo! 
Medo de se mostrarem, 
Medo de se ferirem,
Medo da dor.

E foi quando assemelhei o ser humano a uma ostra. 

Percebi que Deus é tão sábio no que faz...Que não há absolutamente nada que Ele faça que não tenha uma grande lição de vida.
 Uma ostra que não foi ferida, não produz pérolas.
A ostra, para poder sobreviver, ela tem que se abrir completamente para captar os nutrientes que estão presentes na água. Acontece que em um momento em que ela se abre para poder se nutrir, e junto com o alimento ela termina por ingerir também algum corpo estranho, como um grão de areia, por exemplo.
O grão de areia, ao adentrar na ostra fere o seu interior, causando danos à estrutura interna da concha. Mas mesmo assim, a ostra necessita fazer esse movimento de abrir-se para captar nutrientes repetidas vezes, pois do contrário ela desfalece e morre.
A ostra prefere viver e sofrer do que morrer.
As pérolas são feridas curadas.
Na parte Interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada Nácar. Quando um grão de areia a penetra, as células do Nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra.
Uma Ostra que não foi ferida de algum modo, não produz pérolas, pois as pérolas são feridas cicatrizadas.

Então, produza uma pérola.
Cubra suas mágoas com várias camadas de amor.

Infelizmente são poucas as pessoas que se interessam por este tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, deixando feridas abertas, alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

Na prática, o que vemos, são muitas ostras vazias. Não porque não tenham sido feridas, mas, porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor.

Eu lhe convido a refletir sobre isso!

By Desireé Nunes ~*


-Será que nessa conversa eu o convenci dele se abrir?
(Espero que sim, caso contrário, eu  abrirei seu coração...)

3 comentários:

escrevendo com os pés disse...

Acho que o dificil disso tudo não é somente se abrir, mas produzir a perola.

Muitos de nós ainda se revolta e se amarga com as dores e cicatrizes.

Lindo post e espero que "ele" abra seu coração.

Cinthia Paiva disse...

Obg por passar por lá =]
vou sempre estar por aqui tbm!

Volte seeeempre *-*

=*

Paulo Lucena >>> Desabafos disse...

Profundo e sincero!
Acho que toda pessoa vive momentos inseguros e por mais que negue, é uma proteção natural... todos nos fechamos! Já as pérolas... existem ostras estéreis, assim como as pessoas... entende?!

Bjokas